quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Tamanho é documento?


​​​​​Hoje vou comentar sobre um assunto que intriga a raça masculina que participo com orgulho. Afinal, tamanho é documento?

Vou começar falando por mim, afinal não fico muito intrigado com isso já que sou adepto das velhas frases: “tamanho não é documento” e “dinheiro não trás felicidade”, o que logo mostra que sou pobre e que tenho pinto pequeno. Sou feliz assim, não vou deixar que coisas pequenas atrapalhem meu dia a dia.

Engraçado que recebo vários e-mails com “táticas” para aumentar meu pênis. Mas é besteira. Um amigo me disse que é só amarrar um barbante com uma pedra no dito cujo e fazer um levantamento de peso. Segundo ele funciona, mas não tenho coragem de arriscar meu pescoço. Prefiro continuar com meus poucos, mas naturais dotes. Além do mais, não acredito nesses truques, esses dias comprei um produto pela internet que prometia aumentar o Nicolau, mas quando recebi em casa e abri, vi que era uma lupa.

Semana passada eu conversava com uma moça pela internet e ela me disse que pra sair com ela tinha que ter um pênis de A a Z. Olhei no teclado a distância de A até o Z e pensei: "está no papo!". Mas no fim das contas, acabei nem pegando esta mina. Tenho um grave problema com preservativos, todos que eu compro tenho que levar para minha mãe fazer barra e ela não estava em casa nesse final de semana.

Com certeza o que mais chateia nossa classe são as gozações (estou falando de zoação). Um amigo me zoa bastante por causa disso, quando eu ver a namorada dele vou reclamar e mandar ela parar de ser fofoqueira.

Fui passar trote esses dias para um amigo cabeleireiro e me dei mal:

- Alô, é do salão?
- É sim!
- Quanto custa para lavar a cabeça?
- 15 reais.
- E o Nicolau inteiro?
- No seu caso, continua 15 reais.

Acho que ele reconheceu a minha voz.

Essas zoações traumatizam sim, é fato isso. Tanto que esses dias fui comer um lanche no Subway e a atendente perguntou:  

- Boa tarde, senhor, 15 ou 30 centímetros?
- Ah, 7, mas isso não tem nada a ver. 

Vou encerrar esse texto porque está friozinho hoje. No frio junto com as ideias outras coisas diminuem e não quero falar mais dele. Mas uma coisa é certa, nesse texto fiz igualzinho ao meu dito cujo: quando todos pensavam que estava na metade, já estava no final.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

A cura gay


A Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei conhecido como "cura gay", pelo qual psicólogos podem propor tratamento para homossexualidade. Eu particularmente não acredito que esse papo de "cura gay" está indo pra frente. Precisamos de políticos que realmente representem o nosso povo e o que realmente precisa ser resolvido no nosso país.

Sempre me perguntam se sou a favor do casamento gay. Olha, não importa se o casamento é gay ou hétero, se tiver comida, bebida, churrasco e principalmente amor e respeito, eu aprovo. Deixa os caras serem felizes, é comum um dar o anel para o outro mesmo. Convivo com pessoas de todos os tipos: héteros, gays, lésbicas e o pior tipo de gente, aqueles que se acham melhor que os outros. 

Tudo hoje em dia é misturado com religião. A fé não importa mais, o que importa é a lição de moral que posso dar no outro por eu ser da religião A, B, ou C e ele não. Vi um vídeo do Malafaia falando em boicotar a Disney. É tipo eu abrindo uma lanchonete na favela e querendo boicotar o McDonald's. Vai lá Malafaia, você consegue!

Falando em fast-food, tenho um amigo que trabalha de manobrista no Habib's, só pra poder dar ré no quibe sossegado. O pior é ver meus amigos gays se preocupando com isso. Como se já não bastasse a preocupação que eles têm de sair da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. 

Como já disse, tenho vários amigos gays em todos os ambientes que frequento. Trabalho com um que mesmo não gostando de cigarro, se senta na área dos fumantes na empresa só pra ser um fumante passivo. Quando vamos almoçar juntos ele chega no restaurante e pergunta se o prato do dia é mandioca na costela tirando onda com o garçom. 

Alguns amigos de infância também viraram gays e mesmo assim a amizade continua a mesma. Tinha um que ao invés de cantar "Atirei o pau no gato", ele cantava "Me atirei no pau do gato". Descobri que ele era gay quando fui cadastrar ele num site gay para zoar e apareceu a mensagem: "e-mail já cadastrado". Esse é tão gay que foi espremer um cravo e saiu uma rosa.

Eu estou solteiro, com mais de 30 anos e tem gente que acha que estou assim porque sou gay. Na boa, se "alegre" significa "gay" em inglês, eu sou o cara mais triste do mundo. O que eu não concordo é com o preconceito contra qualquer pessoa e por qualquer motivo. Acredito que ser hétero e reclamar dos gays é como ser vegetariano e reclamar de carne. Se você não vai comer, para que se importar com quem vai? Cuida da sua vida!

Aí falo isso e escuto: "você defende os gays, então deve ser gay também". Meu amigo, o pessoal do Greenpeace defende as árvores e nenhum deles é uma árvore. 

Os políticos tinham que procurar a cura para aqueles que morrem de fome e nas filas dos hospitais. Aí eu veria vantagem. 

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

​​​​​Homem não beija ninguém em micareta e processa prefeitura


Um universitário assim como eu, virgem, intocado, invicto, puro e imaculado, que se identificou como J.C.A. entrou com uma ação por danos morais contra a prefeitura de Guararapes do Norte, no glorioso estado do Acre. O motivo? O rapaz não beijou ninguém em uma micareta promovida pela prefeitura. 

O cabaço, digo, o universitário, mais perdido que azeitona em pão doce, alegou que “depois de quase dez horas de curtição e bebedeira não conseguiu conquistar nenhuma das muitas jovens que corriam atrás de um trio elétrico”. O que o deixou mais nervoso que gato em dia de faxina, foi o fato de que todos os seus amigos da festa saíram com historias pra contar. 

Se esse cara tivesse morrido de overdose na micareta, seria homenageado em sua lapide: "Nasci virgem, vivi virgem e morri virgem". Ou para resumir poderia apenas colocar: "Devolvido sem uso".

Fui em uma micareta em um local fechado uma vez. Naquele dia entendi como os presidiários conseguem cavar um túnel usando apenas uma colher. Meses depois apareceram várias meninas novinhas grávidas, e eu aqui querendo saber como a água entra no coco. Todo mundo diz que o álcool mata, mas não dizem que por sua causa também nasce muita gente.

Imagina essas meninas ninando seus filhos:

- Mãe, canta alguma coisa pra eu dormir?
- Desejo a todas inimigas vida longa... ♪♫ 
- Não, tá bom, deixa que eu durmo sozinho!

A prefeitura se defendeu com o argumento de que não é responsável pelo fato do jovem ser mais frouxo que colarinho de palhaço e não ter capacidade de pegar uma mulher numa micareta. O prefeito, mais enrolado que briga de polvo, disse que o evento era uma comemoração de caráter familiar. Quem já ouviu falar ou foi em uma micareta sabe que de caráter familiar não tem nada. 

No final das contas, os dois lados saíram vitoriosos: a prefeitura por vencer a causa contra o estudante e o virjão que conseguiu uma namorada do setor de aconselhamento psicológico do município. Cada panela tem sua tampa.

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Independência ou morte!


Independência ou morte! Foi o que disse Dom Pedro I, no dia 7 de setembro de 1822. Na boa, do jeito que está a violência hoje, o líder popular para gritar isso aí tem que ser muito macho. O Brasil está tão violento, que eu fui na padaria, a mulher me disse que ia me dar o troco de bala e eu saí correndo.

Tenho certeza que se Pedro Álvares Cabral imaginasse no que se tornaria o Brasil 517 anos depois, ele teria passado reto com a caravela dele. As autoridades de hoje são incompetentes demais. Os corruptos e os chefões do tráfico eles não encontram, mas meu carro estacionado em lugar proibido às duas da manhã em lugar que não tem trânsito esses miseráveis acham. A justiça brasileira é muito eficiente em dois momentos: na hora de condenar os pobres e de absolver os ricos.

O povo tem como passatempo principal fazer filho. Hoje toda casa tem TV e ainda assim a população cresce desordenadamente. Quando vejo um carro que tem adesivo de família com mais de quatro crianças, eu deixo uma camisinha no para-brisa. Esses dias digitei no Google "gravidez indesejada" e automaticamente o botão "Estou com sorte" sumiu.

Ainda temos que carregar rótulos por ser brasileiros:

"Brasileiro é apaixonado por carro". Não, ele é apaixonado por status fútil. Brasileiro pode até ser apaixonado por carro, mas as brasileiras são mais ainda.

"A mulher brasileira é a mais linda do mundo". Tem tanto plástico no corpo que leva 100 anos para se decompor. 

"Brasileiro não desiste nunca". Mas aqui correr atrás dos seus sonhos, é a mesma coisa de correr atrás do Usain Bolt.

Você diz para um estrangeiro "sou brasileiro" e ele entende "moro no Rio de Janeiro, jogo futebol e pulo carnaval o ano inteiro". Se o Arnold Schwarzenegger fosse brasileiro, montaria uma banda de pagode chamada "Arnaldo e Suas Nêga".

O brasileiro é tão apaixonado por praia, que até nas Olimpíadas e Mundiais ele só pensa no bronze. "Deitado eternamente em berço esplendido", brasileiro manifesta preguiça até na hora do hino.

Sem contar o popular "jeitinho brasileiro", que podemos chamar de "artimanha ilegal". Falando nisso, esses dias voltando para casa, me deparei com um cara pobre desmaiado na rua. Bom, quer dizer, suponho que ele era pobre, afinal só encontrei dois reais na carteira dele.

E o noticiário só fala de duas coisas: violência e futebol. 

A morte vem sendo mais falada que a independência. Fico chocado quando leio nos jornais que foi encontrado mais um corpo boiando na represa. Será que ninguém sabe mais como usar um bloco de cimento?

Criticaram o Neymar porque foi para o PSG por causa de dinheiro e da independência que todo brasileiro busca: a financeira. Ué, eu também fui pro SPC pelo mesmo motivo: dinheiro.

Eu sou igual o Pelé: muito preocupado com o futuro das crianças. E não sou só eu, minha prima está muito preocupada com seus filhos. Ela fuma demais e isso está afetando a saúde dos garotos. Me perguntou como largar, indiquei um orfanato, espero que ajude.

Bom, feriadão, agora vou descansar. Muitas garotas postando fotos de biquíni no Facebook, vou preparar meu sombreiro, minha sunga, água de coco e pegar uma praia em casa mesmo em frente ao computador.

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Facebookson é o nome dele!


Hoje em dia, na era das redes sociais, os casais modernos vem se formando através de perfis em diversos sites e aplicativos. Não vou mentir, já me inscrevi num aplicativo de namoro, mas não pus foto, nem data de nascimento, nem meu nome verdadeiro. Me falaram que não devemos nos expor muito na internet. Esse tal de Tinder é uma espécie de iFood, só muda a finalidade.

Hoje em dia as relações humanas existem apenas por tecnologias e confundem sexo com amor, futebol com seu país, Deus com religião e internet com a vida. Na maioria das casas a única maneira de reunir a família é desligar o Wi-Fi e esperar todo mundo vir reclamar. Passei uns dias com a minha mulher no interior e fiquei sem conexão durante este tempo. Graças a isso, percebi o que é mais importante na vida: a internet.

Mas um fato no mínimo curioso chamou a atenção do público recentemente. Um casal se conheceu pela internet, marcou um encontro, se conheceram melhor, namoraram até se casar. E como fruto dessa união, uma criança veio para coroar essa linda história de amor. Até aí tudo normal, até o casal Anderson e Janete decidir homenagear a rede social que se conheceram batizando seu filho com o exótico nome de Facebookson. 

Olha, eu estou na internet desde que computador era branco, ficava amarelado e tínhamos que colocar capa no teclado depois de usar. Ainda assim, não tinha visto algo sequer parecido. Anderson conta que somente conseguiu efetuar o registro na terceira tentativa, pois os funcionários do cartório não permitiam o nome que o papai queria colocar de inicio: Facebook. Então resolveu colocar Facebookson, uma mistura de Facebook com Anderson. Graças a Deus era um menino, pois se fosse menina o nome seria ainda mais estranho se seguissem a mesma lógica: Facebook + Janete = Facebookete. 

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Lançado o Hotel-Cadeia


Quando pensamos que já vimos de tudo nessa vida, eis que Bangcoc, capital da Tailândia, ganhou um hotel temático para quem quer conhecer a sensação de ficar em uma prisão, com direito a celas, grades e camas desconfortáveis. No hotel, os hóspedes vestem roupas de presidiários e podem tirar "fotos de procurados". O hotel tem janelas vedadas, para criar a sensação de estar em confinamento. As diárias custam entre 75 e 150 reais aproximadamente.

Isso é que eu chamo de um rolê "chave de cadeia". Bem que eu queria conhecer, mas estou sem grana. A geladeira aqui de casa tá igual cadeia: só tem grade. 

Hoje em dia quando o assunto é cadeia já ligamos à corrupção. Eu já acho que deviam fazer a Operação Lava Boeing, porque essa Lava Jato está levando pouca gente pra cadeia, embora já tenham alguns políticos que quando entram na cadeia e o Wi-Fi já conecta automaticamente. A ironia do Brasil é ter uma das maiores populações carcerárias do mundo e ainda ter mais bandido fora do que dentro da cadeia.

E as nossas cadeias não são tão bonitas quanto esse hotel. Se aqui fosse um país onde não reinasse a impunidade, os políticos já teriam melhorado as condições das celas. Estamos caminhando para uma sociedade que só haverá igrejas e cadeias: igrejas para regenerar os presos e cadeias para punir os líderes religiosos.

Antes eu pensava que cadeia alimentar era uma prisão. Quando eu era criança, eu achava que se casar no civil tinha que casar na cadeia. Sempre fui ingênuo nesses lances de cadeia. Tanto que já fui preso de gaiato duas vezes:

Na primeira, o policial me abordou e perguntou se eu tinha passagem. Eu respondi que não, porque não ia viajar. Rimos muito, apanhei e passei a noite na cadeia. Saí de lá direto para um hospital público e acreditem, a diferença entre um hospital e uma cadeia no Brasil, é que na cadeia você tem mais esperança de escapar com vida!

Na segunda vez, tomei um enquadro da PM e o policial perguntou se eu era maior. Cheguei do lado dele, medi ombro com ombro e respondi: não, você é mais alto!. Rimos muito, apanhei e fui preso novamente.

Nem sendo preso duas vezes, minha ex não quis mais nada comigo. Ultimamente ela parece cadeia: está sempre com um bandido diferente. Mas nem vou zoar, não quero confusão, quem dá sopa pra malandro é cozinheiro de cadeia.

Falando em malandro, recentemente o goleiro Bruno saiu da cadeia e rapidamente arrumou um emprego com salário de 12 mil por mês. Não sei no de vocês, mas acho que o que está faltando no meu currículo é um homicídio qualificado com ocultação de cadáver. O cara mal saiu da cadeia e só faltou aparecer no programa da Ana Maria Braga para ensinar a receita de escondidinho de presunto.

Enfim, no Brasil, o rico mata o pobre e o defunto que vai para a cadeia. Se tivesse um empreendimento desse aqui no Brasil seria engraçado, teria muita gente alugando os quartos para cumprir prisão domiciliar. 

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Feliz dia do vizinho!


Essa semana é comemorado o dia do vizinho. Há quem não goste, mas vizinho é bom: quando não mora perto da minha casa. Tenho alguns vizinhos que não me curtem, mas adoram fazer comentários e compartilhar com outros. Vizinho é igual vidente, sabe da sua vida toda, mas nem ouse perguntar como.

Você está feliz e tudo está dando certo na sua vida, até aquele vizinho inconveniente te acordar cedo para pedir açúcar. Aquele, logo aquele que sabe sobre a vida de todos os vizinhos, mas não sabe o dia que o caminhão do lixo passa.

Está bom, estou sendo ranzinza, vizinhos tem lá seus lados positivos. Certo que se eu usar Wi-Fi do vizinho não é roubar, a partir do momento que o sinal entra na minha casa, invadindo minha propriedade privada. Quem nunca deu uma de hacker tentando descobrir a senha do Wi-Fi do vizinho com o nome dele mais o ano em que estamos? É apenas um chumbo trocado já que eles não perdem a oportunidade de usar o nosso Wi-Fi. Depois que troquei a senha aqui de casa, nunca mais vi um vizinho aí online. Pior que digitei o nome da minha mulher e descobri a senha do Wi-Fi dele, que burro!

E aquele vizinho que nunca ouviu falar em música boa? Quem não tem! É a 4ª Lei de Newton: para cada vez que o  seu rádio tocar uma música que te agrade, seu vizinho colocará um funk em volume igual ou maior na casa dele. E quando você está dormindo, sonhando que ficou rico e acorda com seu vizinho ouvindo pagode? Isso é tomar uma descarga de alta voltagem de realidade.

Dizem que a grama do vizinho é sempre mais verde. Não é só isso não, o churrasco dele também é sempre mais cheiroso. Esses dias minha sobrinha pegou o meu estilingue e ficou tentando estourar uma lâmpada no quintal do vizinho. Fui lá e dei uma bronca nela: Levanta mais a mão, senão você vai errar!

Ter uma namorada que é vizinha, é como vender droga ao lado da delegacia: não dá certo. Mas quando estou a toa penso: o ônibus ou minha vizinha, o que vier primeiro eu pego. Falando nisso, ontem meu vizinho se envenenou porque descobriu que a filha de 17 anos não é mais virgem. Coitado, tomou veneno com quase cinco anos de atraso.

Outro vizinho morreu esses dias. Ele teve 15 filhos e morreu aos 45 anos. A esposa dele disse que ele ainda era novo, e não gozou a vida. Imagina se tivesse gozado! Ainda nesse assunto, quem nunca acordou no meio da noite ouvindo os vizinhos transando e achou que esqueceu uma aba do navegador aberta?

Tenho um vizinho que se parece com o carro dele, uma Pick-up F250. Quando ele passa todo mundo fala: olha essa bichona!

Enfim, hoje é dia do vizinho, então vamos comemorar! Vamos fazer festa com som alto até amanhecer! E mais, quem nunca fez alguma brincadeira com a cara do vizinho que atire a primeira pedra... na janela dele!

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

O povo fecha os olhos para tanta safadeza!


O que anda mais perdida que cueca em noite de núpcias, é a esperança do povo em relação à política. A situação está tão feia que dependendo do próximo presidente não haverá passagem de faixa presidencial, mas de tornozeleira eletrônica. Essa semana vimos uma coisa inédita na nossa política: um presidente foi absolvido por excesso de provas. Será que vamos ter que chamar um pastor pra tirar o Temer da presidência?

É fato que finalmente Michel Temer conseguiu unir o Brasil: ninguém gosta dele. Ele anda tão queimado que nos seu discursos vem falando mais rápido que o cara que diz: "Esse medicamento é contra-indicado em caso de suspeita de dengue" nas propagandas de remédio. E cá para nós, essas votações da Câmara dos Deputados são como os discursos do Temer: não fazem sentido.

Falando nas votações, durante a votação dessa semana percebi que a última vez que vi tanto bandido na TV foi quando assisti o filme Carandiru. Percebi também que no mundo, deputado é parlamentar. No Brasil, deputado é para-lamentar. A gente poderia substituir os deputados por bonsais, seria mais útil.

Os bandidos comuns para arrombar um cofre precisam de algumas bananas de dinamite, já aquela corja precisa somente de alguns eleitores bananas, já que os deputados são como Pôncio Pilatos, lavam as mãos e ainda entram na oração. O Temer já foi citado mais vezes na Lava Jato do que Clarice Lispector no Facebook, mesmo assim ninguém tira ele do poder e nem se manifesta. O cara está com 76 anos, imagine uma delação premiada dele: "Tudo começou lá, antes de Cristo, em uma licitação do Império Romano...".

O fato é que tudo anda tão confuso ultimamente que tivemos que aprender a escrever/falar Impeachment, Odebrecht, Triplex, Coercitivamente e Judicialização. Para ler sobre política no país temos que ter um dicionário português-inglês do lado. 

Enfim, ame uma pessoa como Romeu amou Julieta, Galvão ama Neymar e o Deputado Wladimir Costa (SD-PA) ama o Temer. O cara tatuou o nome do Presidente! Os eleitores dele deviam tatuar um alho para afastar deles esses espíritos ruins. Vimos tanto grampo, tanta gravação, tanto dedo duro e ainda não vazou nenhum nude, mesmo com esse Deputado pedindo pelo WhatsApp durante a Sessão. Isso só confirma minha teoria de que gente ruim não transa, te fode, mas não transa.

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Um milagre pra cachorro!


Não sei como alguém pode fazer mal a um animal. Ainda mais a um cachorro que provavelmente é o animal mais amado do mundo. Está em todo lugar, em filmes, letras de músicas, a meia noite latindo na casa do vizinho. Se eu fosse um animal, queria ser um cachorro. Eles dormem o dia inteiro e quando acordam, o dono fala: "vai dormir". Só não entendo uma coisa sobre esses adoráveis bichos: se os cachorros têm o olfato muito mais potente que humanos, por que cheiram tão de perto o traseiro um do outro? 

Um amigo me disse uma vez que não há nada mais puro que o sorriso de um cão. Confesso que nunca vi. Já até contei piada para o Mortadela (meu cachorro) uma vez, mas ele não riu. Nem meu melhor amigo ri das minhas piadas. 

O Mortadela vivia perseguindo as pessoas de bicicleta. Um dia minha paciência acabou e tive que tomar uma atitude: tomei a bicicleta dele. Outra coisa que não entendo, é por que os cachorros correm para a porta quando a campainha toca? Raramente é para eles a visita.

Vi no Facebook esses dias que um psicólogo está vendendo um vídeo "Como testar o Q.I. do seu cachorro". Deve funcionar assim, se você gastar R$ 19,99 no DVD, com certeza seu cachorro é mais esperto que você. Falando em fatores psicológicos, acho que o motivo das pessoas terem cachorro é por segurança. Pela segurança de saber que existe pelo menos uma criatura nesse mundo que realmente gosta de você. Namorei uma garota que tinha uma cachorrinha e a miserável era muito chata, mas da cachorrinha eu até gostava.

Mas infelizmente nem todo mundo gosta de cachorro. Em Malta, uma cachorra recebeu 40 tiros de uma arma de pequeno calibre e foi enterrada viva. Contrariando qualquer probabilidade, ela foi encontrada por uma pessoa que passava pelo local. Star, como foi batizada, estava gemendo e somente com o focinho para fora da terra. A cachorra foi operada e passa bem. Já recebeu inúmeras propostas de adoção, mas agora ela prefere dar testemunho em igrejas evangélicas, afinal não é qualquer um que ressuscita.  

Enfim, fico triste com tamanha maldade. Estou meio sensível com essa história, tanto que minha namorada falou que eu sou um cachorro e meu humor só mudou agora quando ela me levou para passear.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Ostentação é encher o tanque!


​​​​​Vou falar a verdade, sempre fui aquele tipo de pessoa que chega no posto de gasolina, pede para colocar dez reais e ainda diz para o frentista: "cuidado para não derramar"! Hoje a maior das ostentações é você chegar no posto de gasolina e mandar encher o tanque, logo mais já surge o "Funk da bomba de gasolina". 

Pior do que o preço abusivo que pagamos, ainda é a qualidade do nosso combustível. A gasolina brasileira tem tantas misturas que está parecendo um marmitex. Sem contar as gambiarras que fazem nas bombas. Esses dias um posto que pertence a um Pastor aqui perto de casa, anunciou que baixou o litro da gasolina e como pude comprovar, baixou mesmo, de 1000 para 900 ml. Batizar gasolina não é um ato cristão.

A cara de pau do Presidente começa quando aumenta a gasolina bem no mês das férias. Minha vontade de ver ele fora do poder está como o preço gasolina: só aumenta. O pessoal que apoia ele não reclama do aumento, deve ser porque burro não anda de carro, só puxa carroça. Ele poderia baixar o preço da gasolina e aumentar o preço da energia elétrica, tendo em vista ser bem mais fácil eu fazer um gato, do que achar um poço de petróleo.

Há quem defenda o aumento dizendo que é bom para o meio ambiente e para a saúde das pessoas. Claro, do jeito que está aumentando a passagem do ônibus e o preço da gasolina, todo mundo é obrigado a andar a pé. Nem precisa mais fazer a campanha "Se beber, não dirija", pois hoje em dia, ou você bebe, ou você dirige. Meu amigo ficou feliz quando ficou sabendo que o litrão estava custando cinco reais, mas desanimou quando soube que o litrão era o de gasolina e não de cerveja. Uma coisa é fato: a partir de agora, quem for flagrado no teste do bafômetro, automaticamente terá que explicar como conseguiu ter dinheiro para comprar gasolina e bebida ao mesmo tempo.

O frentista veio me perguntar se ia pagar no crédito ou no débito e eu disse: com o carro, pode levar, toma a chave! 

Gasolina está tão cara, que daqui a pouco vai ter gente tirando foto com a bomba do posto, para colocar no Instagram e impressionar a mulherada. Mulher moderna que não chamamos mais de "Maria Gasolina", mas sim "Maria Total Flex". Se alguma te chamar para ir comer em um lugar caro, já sabe onde levar nas lojas de conveniência, não sabe?

Falando em posto de gasolina, por que eles trancam as portas dos banheiros? Medo de alguém querer limpar aquela imundice? E falando em sujo, meu carro está tão sujo que quando vou abastecer o frentista coloca uma camisinha no bico da bomba de gasolina.

O problema é que tudo aumenta no Brasil, menos o nosso salário. No dia do pagamento, o meu salário só dá para uma coisa: para reclamar. Esse negócio de 9 verdades e 1 mentira é moleza, quero ver se virar igual a mim: 9 boletos e 1 salário. E ainda ter que colocar gasolina no carro.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Minha barriga: um cemitério de coxinha!


Eu engordo e emagreço, engordo e emagreço. Já passei tantas vezes nesse tal "efeito sanfona", que quando aperto a minha barriga já toca "Asa Branca" do Luiz Gonzaga. Agora percebi que estou gordo novamente. A maior desilusão na vida de uma pessoa é você murchar a barriga e notar que não resolve mais.

Gordo não, vou aderir às novas etiquetas de xingamentos impostas pela sociedade, agora sou Plus Size. Graças a Deus eu tenho a autoestima bem elevada, tanto que entrei na farmácia, me pesei e descobri que estou vinte quilos mais gostoso. Aliás, estou vencendo a luta contra a balança, mais cinco quilos e eu esmago ela.

Estou tão gordo, que se eu colocar um relógio em cada pulso, dá fuso horário de um para o outro. Se eu pular de paraquedas acontece um eclipse. O médico disse que eu tinha que perder dez quilos, então fui na loja de artigos esportivos, comprei dois alteres de cinco quilos cada e esqueci dentro do táxi de propósito, vamos ver se funciona. Ele me disse também para evitar coisas que engordam, já estou evitando espelhos, balanças e fotografias. 

Ontem entrei em uma loja de roupas e a vendedora disse: eu acho que seu número não tem. Engordei tanto que se jogar uma camisa minha para o alto, tampa a camada de ozônio. Falando nisso, li que se você pesa 100 quilos na Terra, em Marte você pesa 38. Agora tenho certeza que moro no planeta errado.

Minhas roupas realmente não vem me servindo mais. Minhas camisas agora tem que ser do tamanho da minha internet: 4G. Ultimamente até as carapuças com indiretas que me mandam no Facebook, nenhuma me serve.

Estou tão gordo, que estou tirando selfie no modo panorâmico para me caber. Não tenho mais uma barriga e sim um cemitério de coxinha. Aliás, seria melhor ter um pulmão e dois estômagos.

Fui cantar uma garota esses dias:

- E aí gata, rola? 
- Rola, claro... é só você deitar que eu te empurro!

Semana passada eu estava chegando no Mato Grosso e lá no Acre já sentiram o abalo. Caí da escada esses dias, ninguém riu, mas a escada rachou. Engordei tanto que seu eu morrer, for cremado e jogarem as cinzas no mar, vai criar uma ilha.

Enfim, quando até sua mãe diz que você está gordo, é porque você realmente precisa fazer alguma coisa. Vou fazer... uma dieta? Não, vou fazer um churrasco!

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Um post de aniversário


​​​​​Três coisas na vida ficam ainda melhores no dia seguinte: a vitória do seu time, pizza e aniversário. 

Nesse aniversário eu só queria ganhar um bolo: de dinheiro. Quando se passa dos trinta, entra em ação uma das maiores leis da vida: quanto mais aniversário você faz, menos presentes você ganha. O fato de ter a decoração de dinossauro no meu aniversário não significa que sou velho, ou significa? Estou tão velho que parece que quando Deus disse: faça-se a luz, eu puxei a fiação.

Estou com tanta conta sem pagar, que hoje a menina do SERASA me ligou logo cedo dando os parabéns. E não foi só ela que se lembrou não, uma meia dúzia de gatos pingados sempre se lembram do meu aniversário. Uma amiga da igreja mandou uma mensagem escrito "que Deus elimine a sua vida". Espero que seja ilumine e que ela tenha escrito errado. E na real, quem não tem aquela vontade de mandar "que bom, um ano a menos de vida", no aniversário de algumas pessoas? 

Um amigo de infância também me mandou os parabéns também:

- Parabéns, português boiola!
- Obrigado por se lembrar!
- Como poderia me esquecer a senha do seu wi-fi!

Fico sem graça em receber parabéns por fazer aniversário. É estranho você receber méritos por algo que não tem culpa. Seria mais lógico e sensato me dar os pêsames, já que em certa altura da vida não é um ano a mais e sim, um ano a menos. 

Fizeram uma festa surpresa para mim. Não importa quantos anos você tenha, você nunca vai saber como agir quando cantarem parabéns para você. Alguém sabe quanto tempo demora para realizar os pedidos de aniversário que eu fiz antes de apagar as velinhas? E haja velinha viu, precisei de um ventilador potente para apagar todas. 

Mas no fim foi legal, festa de aniversário, família reunida... e não tia, eu não tenho namorada! Atualmente estou até precisando de um "com quem será? ♫♪" no meu aniversário, pena que isso ninguém cantou.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

A Miss Homicidio


Do nada começa um bang-bang na rua e o presunto está fresco. Em seguida a população começa a chegar com o pão, queijo e refrigerante. Até aí é algo normal, não há povo mais sádico que o brasileiro. Foi o que aconteceu em Recife, na comunidade Roda de Fogo, onde a população batia palmas e gritava ao assassino: “mais um, mais um”, pois o crime havia animado aquela tarde tediosa. Isso porque é época de festa junina no Nordeste, imagina quando chegar o Halloween. Ou a Festa de Cosme e Damião, pois aí sim o povo costuma distribuir bala para todo lado.

Mas quem estava com "fogo na roda" foi uma moça que, sem pudor nenhum, começou a fazer strip tease em frente à população e ao pobre e indefeso cadáver estendido no chão. Como se percebe pela foto e pelo fato, ela não tem nenhum corpo de levantar defunto. Diria até que não levanta nem o que está vivo. Não se sabe quem tinha mais furo, o peito de Antônio Ronnes da Silva, vulgo o morto, que parecia mais um queijo suíço, ou a bunda da tal moça, a qual identidade será mantida em sigilo, mas que chamarei carinhosamente de "Miss Homicídio", que parecia mais uma pedra-pomes, aquela de lixar o calcanhar. Ela ficou exibindo o corpo, mas vamos falar a real, se homem se apaixonasse por pernas e coxas, avestruz e galinha receberiam flores todos os dias.

A rua estava tão cheia na hora do tiroteio, que o cara levou o tiro e só pôde cair uma hora depois quando a rua começou esvaziar. Mas o que espanta mesmo é o jeito que a população encarou um fato como este e a banalização da violência. Parecia que ao invés de ter um corpo de uma pessoa estendido no chão, parecia haver um bolo, pois o clima era de festa, e não de qualquer outro sentimento que corresponda com tamanha violência. Quando pensamos que o diabo está sem criatividade, a gente vê uma situação dessa.

O Brasil está parecendo o Velho Oeste. Naquela época, todo mundo andava com um revólver daqueles "canela seca" na cintura. Ninguém mexia com ninguém. Quando um mexia com o outro, tudo era resolvido ao meio-dia, num duelo. Quem ganhou viveu, quem perdeu, um abraço! A diferença é que hoje em dia, um século e meio depois é assim: eu ando na rua desarmado e quem vier mexer comigo, não me convida para um duelo nem nada, já me dá um tiro e leva meu dinheiro. E a população ainda samba em cima do meu cadáver.

Encerro dizendo que violência só gera mais violência, e amanhã o presunto fresquinho pode ser quem chegou hoje com o pão, com o queijo, com o refrigerante...

quinta-feira, 13 de julho de 2017

O dia do rock!


O dia 13 de julho é reconhecido no Brasil como o Dia Mundial do Rock. E eu como admirador desse estilo musical, não podia deixar passar essa data em branco mesmo não estando muito animado. Com tanta notícia de corrupção que tivemos essa semana no nosso país, hoje não estou a fim de ouvir nem rock, nem reggae, nem MPB, hoje o que me anima é ouvir uma notícia boa. 

Meus amigos religiosos dizem que o rock é música do diabo. Se o diabo é o pai do rock, eu nem quero conhecer o pai do "Despacito". E digo outra, se o diabo criou o rock, tenho medo mesmo é de quem criou o funk. Enquanto a apologia cultural musical for rebolar a bunda, se prostituir ou se drogar, não adianta querer discutir em mudar o futuro do país. Que saudade do tempo em que eu achava que "o pinto do meu pai fugiu com a galinha da vizinha" era a música mais pornográfica de todas.

Falando em música modinha, até o bom e velho Rock N´Roll vem sendo assassinado nessa onda de músicas "universitárias". Tenho vários amigos que se dizem "emos". Emo é uma espécie de roqueiro universitário. Na boa, se Restart é considerado rock, então Xuxa "Só Para Baixinhos" deve ser considerado no mínimo heavy metal. E tem as meninas modinhas também. Usar sainha, com All Star de cano alto e meia arrastão não faz você parecer roqueira, e sim uma Chiquitita.

Tenho um primo que diz que é roqueiro e só anda com roupas de bandas famosas. Acho que Ramones e Nirvana viraram marcas de roupas e eu não estou sabendo. Ele é do tipo que se diz roqueiro, mas chora ouvindo Raça Negra pensando na ex. Na semana em que tem o Dia do Rock e o Dia do Homem, ele, assim como os meninos do Restart devem estar se sentindo excluídos.

Sou fã número um do Raul Seixas. A única coisa boa no fato dele já não estar mais aqui, é saber que ele nunca fará um dueto com Anitta, Ludmila ou Nego do Borel.

Eu já curto e sou do tempo do "Sexo, drogas e Rock N´Roll". Me livrei das drogas e estou tentando curtir bastante os outros dois. Vou sempre para os shows com meu amigo Alfafa. Ele é tão orelhudo que um dia desses ele foi balançar a cabeça em um show de rock e saiu voando.

Já vou me despedindo porque hoje o post é curtinho. Vou para um bar de rock comemorar a data. Para você que vai também, deixo só um conselho: não fique bêbado, lá é escuro e todo mundo tem os cabelos longos.


segunda-feira, 10 de julho de 2017

O caso da Mulher Catchup!


Um caso de polícia no mínimo curioso agitou a pacata Pindobaçu, interior da Bahia. A cidade de 20 mil habitantes, é tão pequena, que se alguém bate palmas no seu portão, a cidade inteira ouve. Se alguém espirrar, a cidade toda pega gripe. Geralmente as mulheres brigam por 3 razões: porque ela está com raiva, porque ela está de TPM e porque sim. Mas nesse caso uma briga de mulher causou mais confusão que um macaco em uma plantação de banana na pacata cidade. 

Uma mulher chamada Maria Nilza contratou por mil reais o senhor Carlos Roberto, um pistoleiro, ou como diz meu amigo Diegão Silva, um facãozeiro, para exterminar a dona de casa, batizada de Eronildes Aguiar Araújo, que a partir de agora será denominada "Mulher Catchup" nesse texto. Carlos era capoeirista, e na boa, não sei qual a utilidade de lutar capoeira. Não dá para começar a briga sem antes chamar o cara que toca berimbau para fazer os efeitos sonoros.

Quando o malfeitor chegou ao local em que executaria o serviço combinado, ele percebeu que conhecia a vítima, desistiu do crime e combinou a seguinte farsa: a vítima foi convidada a ser amarrada, posar como falecida, com um facão preso entre o tronco e o braço, amarrada e encharcada de catchup, aceitando a simulação por um cachê de R$240,00, o que rendeu o apelido de Mulher Catchup.

Dias depois, a mandante descobriu que o crime não foi executado, pois encontrou o mau elemento aos beijos com a suposta vitima, em uma feira livre da cidade. Bom, como podemos perceber, no fim das contas o único que acertou algum golpe na Mulher Catchup foi o cupido, nem quero imaginar como fizeram para tirar aquele catchup todo do corpo dela depois.

Nessa hora o clima esquentou de vez, já que briga de mulher começa a ficar séria quando uma chama a outra de fofa ou querida na frente de todo mundo. Irritada com a mentira, Maria denunciou Carlos por um falso assalto a ela, mas como ninguém tinha prova de nada e por falta de flagrantes, nenhum dos três foram detidos nessa novela. Nesta passagem pela delegacia, Carlos contou o ocorrido para a polícia e assim tudo foi esclarecido. Para o Carlos fica a lição: em briga de aranha, mosca não se mete no meio.

E outra, briga de casal só traz mais problemas, veja a briga entre a Joelma e o Chimbinha, por exemplo, foi a pior coisa que aconteceu, porque ao invés de acabar com a banda, agora temos duas! Sou bom para apartar brigas, ontem vi dois cegos brigando na rua e gritei: "estou torcendo para o que está com a faca". Os dois saíram correndo.

A Mulher Catchup relatou que quer se aproveitar destes seus quinze minutos de fama para tentar uma cadeira na câmara municipal nas próximas eleições municipais. Como já sabemos, político não precisa ter preparo neste país, é só fazer uma palhaçada igual essas e já está pronto, abestado!

“Depois que saí na televisão e no jornal todo mundo grita na rua que é meu fã”. A Mulher Ketchup já conquistou até as crianças: “O ônibus escolar parou por minha causa. Aquela meninada toda gritando das janelas e o motorista buzinando”. Disse à imprensa. Boa sorte à ela, que hoje segue a vida sem o capoeirista e facãozeiro, Carlos. Mas a vida é assim, quando uma porta se fecha, outra se abre, sou prova disso, meu carro é assim.

quinta-feira, 6 de julho de 2017

De feio já basta eu!


Podem me xingar do que quiserem, mas não gosto de gente feia. Não que eu seja bonito, é que nem nós os feios, gostamos de gente feia.

Quem ler esse primeiro parágrafo vai dizer que sou uma pessoa que não liga pra beleza interior, que sou idiota e preconceituoso. Você tem razão na questão do idiota, mas vai ver o quanto é hipócrita se ler o parágrafo abaixo.

Dia doze de junho foi o dia dos namorados. E você que passou sozinho essa data nesse ano ou em algum outro, qual motivo disso acontecer? Por opção! Vai me dizer que não tem um(a) feinho(a) ou gordinho(a) gente boa no seu pé e você não namora porque ele(a) é feio(a) e você morre de vergonha de andar com o(a) fulano(a) de mãos dadas no Shopping? Sempre tem, então quem não liga para beleza interior, é idiota e preconceituoso é você!

Certa vez conversava com uma menina sobre esse assunto e ela me chamou de idiota quando disse a teoria acima. Ela não quis nada comigo, não porque eu sou idiota, mas sim porque eu sou feio! Se fosse o Brad Pitt que falasse isso ela iria achar bonita essa conversa feia. Posso dizer baseado nos olhares que recebo das barangas, que sei perfeitamente como se sentem as gatinhas que eu olho.

Se feiura fosse bom ia ter concurso, igual existem os concursos de beleza. Nunca veio ninguém falar pra mim: “Nossa, que mina feia, me apresenta” ou “Nossa, que mina horrorosa, to excitado, vou ao banheiro e já volto”. E olha que tenho amigos que estão com as mãos mais peludas que as costas do Tony Ramos. Tenho um amigo tão feio, que colocaram uma foto dele no verso das carteiras de cigarro e olha que ele nem fuma! Uma vez vi um dragão com a cara dele tatuada nas costas. 

E não é só meu amigo que é feio, eu também sou. Se eu fosse um calçado, com certeza seria um Crocs. Não sei, mas em outra encarnação devo ter picado cebola na tábua dos dez mandamentos. Fui brincar de "Jogo Dos 7 Erros" com minha foto e em dez segundos já achei 25!

Volto a dizer que nem os feios gostam de feios. Pega aquela sua amiga que é mais feia que a situação da Etiópia, que coloca o cinto usando um bumerangue e aquele seu amigo mais feio que encoxar a mãe no tanque. Tente marcar um encontro. Eles não vão querer, os feios têm preconceito contra feios. 

Tem gente que é até bonita, mas comete atitudes que as deixam feias. Eu, por exemplo, acho horrível mulher que fuma e que cospe no chão, por mais bonita que ela seja acaba perdendo o encanto. Eu também cometo atitudes feias e acabo ficando mais feio que o normal. Uma vez eu fui à praia com o pessoal da minha rua e estava me sentindo o bonitão, já que o pessoal que foi é mais feio que batida de trem. Mas no final acabei estragando tudo, fiquei do mesmo nível deles quando fiquei só de sunguinha.

Como sempre o texto e a teoria, assim como a foto de ilustração foram feios. Mas não tenho remorso e nem me vou me arrepender de expor essa opinião. Assim como várias garotas bonitas não tiveram remorso e não se arrependeram de não terem ficado comigo só porque eu sou mais feio que brigar com a mãe por causa de mistura. É feio julgar as pessoas pela aparência, quase tão feio quanto as pessoas que você julga.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Martha, a cachorra mais feia do mundo!


A cachorra Martha foi eleita "a mais feia do ano" em 2017 no tradicional concurso que ocorre em Petaluma, no estado americano da Califórnia. Martha é uma Neapolitan Mastiff de 3 anos, mais de 55 kg e ganhou um prêmio de mil e quinhentos dólares. Na boa, se deram essa grana toda para a cachorra só porque ela é feia, estão devendo mais de um milhão de dólares para mim! 

Minha mãe diz que todo mundo que nasce bonito, no futuro vai ser feio e se nasceu feio, no futuro vai ser bonito. Depois ela me usa como exemplo: "Aí olha, o Rodrigo quando nasceu era lindo". Já meu pai diz que nasci tão feio, que no parto a minha mãe fazia força para me colocar para fora e o médico me empurrava de volta para dentro. Nesse dia até colocaram a fralda na minha cara, pensando que era a bunda.

Quando era criança e me perdia da minha mãe no supermercado, gritava: quem me acha bonito, levante a mão! Pronto, achava a minha mãe. Era tão feio que nem a Cuca vinha me pegar. Até o padre não quis me batizar, mandou esperar um mês pra ver se nascia rabo. 

Sou tão feio que o pessoal está digitando amém nas minhas fotos no Facebook. E olha que quando tiro foto só posto do pescoço para baixo. Fui editar uma selfie, selecionei "tirar imperfeições" e sumi da foto. 

Outro dia na balada uma mulher me chamou de lindo. Eu fiquei morrendo de vergonha: vergonha de perguntar o quanto de cachaça ela já tinha bebido. 

Levei meus óculos para consertar porque estava torto, mas a garota da ótica disse que ele estava normal, o que precisa de ajustes era a minha cara. Não é a toa que quando me casei quem entrou de véu cobrindo o rosto na igreja fui eu. 

Na minha cidade começou a campanha "Cidade Mais Bonita". Estou fazendo a minha parte ficando em casa. Falando nisso, eu e a garota mais linda do bairro estamos namorando. Eu namoro a vesguinha e ela o filho do prefeito. 

As vezes tenho uma sensação de beleza, mas ela é como a carga da bateria do meu celular: ela vai acabando conforme vou tirando fotos minhas. 

Algumas pessoas foram desenhadas enquanto Deus estava namorando. Eu fui desenhado enquanto ele aprendia a usar o Paint. 

Diz o ditado que beleza não põe a mesa, mas feiura faz até perder a fome. E já que beleza está nos olhos de quem vê, eu não sou feio, são as pessoas que me veem que não tem beleza nos olhos.

quinta-feira, 29 de junho de 2017

A primeira vez a gente nunca esquece!

Não costumo falar sobre sexo aqui no blog por um simples motivo: não costumo falar sobre o que não sei o que é. Mas recentemente vi uma pesquisa que foi feita com jovens sobre esse assunto e vou contar para vocês a minha versão igualzinho ao dia em que vi a baranga da minha vizinha tomando banho: sem aumentar nada.

O primeiro item da pesquisa dizia que 60% dos jovens já tiveram relações sexuais e 40% não tiveram. Mentira! Temos que levar em consideração que todo homem, principalmente o virgem, jamais assumiria que é virgem. O cara pode ser a pureza em pessoa que vai falar que é o comedor. Abrindo um parêntese e aproveitando o assunto, já ouvi dizer por aí que sou comedor, mas não sou, sou apenas uma pessoa normal como você, como sua irmã, como sua mãe, como todo mundo. 

Voltando ao assunto, a mulher também mente nesse tipo de pesquisa. Mesmo a mais rodada que prato de micro-ondas, sempre vai falar que nunca montou na lambreta. Uma amiga me disse que era virgem esses dias, mas no bairro onde a gente mora ela é conhecida como "Gripe", porque todo mundo já pegou alguma vez na vida.

Outro dado que chamou a atenção é que uma entre quatro pessoas acha errado fazer sexo antes do casamento. Por isso que nunca dá certo aquele negócio quando o seu amigo te chama para sair: você, ele, a namorada dele e uma amiga. A amiga da namorada é sempre essa uma entre os quatro que acha errado.

Sempre tem alguém querendo dar lição de moral quando o assunto é sexo. Esses dias a minha avó me pegou lendo uma Revista Playboy e me falou um monte. Disse que no tempo dela não tinha safadeza. O pior é que ela na minha idade já tinha uns nove filhos! E outra, leio a Playboy pela mesma razão que leio a National Geographic: gosto de ver fotografias de lugares que sei que nunca vou visitar na vida. 

A maioria dos entrevistados também aceitaria fazer sexo a três. Olha, no dia que eu quiser decepcionar duas pessoas de uma vez só, prefiro chamar meus pais para jantar e conversar sobre o que estou fazendo da minha vida. 

A pesquisa ainda perguntava com quem foi a primeira vez da galera. As respostas mais populares foram: namorado, cônjuge, familiar, amigo, conhecido, prostituta e 1% disse que foi com “outros”. Juro que fiquei intrigado para saber quem seriam esses “outros”, mas lembrei da minha primeira vez e vi que realmente esses “outros” não são tão anormais assim quando na juventude passamos os finais de semana no interior.

Arte: Arquimede LD Santos

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Morri, mas passo bem!


Passei mal no final de semana, fiquei com 40 graus de febre. E pude perceber o quão forte são as mulheres, não sei se é ironia, mas uma vez ouvi dizer que durante o parto as dores são tão fortes, que uma mulher quase consegue imaginar o que sente um homem com febre.

Para vocês que dizem que eu não pego ninguém, uma novidade: peguei uma gripe. Menos mal que não é gripe suína, já estava xingando o meu amigo Presuntinho por ter me contaminado. 

Quando ficamos mais velhos começamos a ficar igual ao meu carro: arruma o motor, fura o radiador, troca a embreagem, fura o tanque de gasolina e assim por diante. Percebo que a idade está chegando, pois quando eu era novo, o Mar Morto só estava doente. Daqui uns dias quando eu adoecer não vou mais precisar de médico, mas sim de um arqueólogo. 

Esses dias me ligaram oferecendo um plano de saúde. Eu recusei, já que eu não tinha plano de ficar doente. Me dei mal, afinal, tive que ir para um hospital público esse final de semana. 

Quando cheguei lá, logo de cara vi uma mulher muito brava, xingando todo mundo. Acho que ela não era paciente. 

Ao lado dela outra cantava: remove a minha pedra, me chama pelo nome ♪♫. Não entendi na hora, mas depois fiquei sabendo que ela tinha pedra nos rins. 

Dizem que sou antissocial, mas sempre faço amizade na sala de espera do hospital. Ganho a simpatia de todos falando mal dos médicos e do atendimento. Ainda mais quando peguei uma senha de atendimento que tinha mais número que o CEP de casa. Quando a atendente me deu aquele número achei que fosse o WhastApp dela. 

Ela me disse: "calma, senhor, é só uma febre, me diga qual é o seu plano". O meu plano é ser atendido rápido e ir embora dessa merda! 

Encontrei uma amiga minha lá no hospital. Eu vomitando e ela tirando foto nossa para colocar no Facebook. Na hora em que vi a postagem quando cheguei em casa pensei: ainda bem que só vomitei e não me caguei todo! 

Meus amigos ainda queriam que eu fosse para a noitada com eles. Me senti como a famosa Sambalelê da cantiga infantil. Sambalelê está doente, está com a cabeça quebrada. Aí o que querem que Sambalelê faça? 

( ) Tome um remédio 

( ) Procure um hospital 

( ) Fique de repouso 

(x) Sambe 

Só faltaram querer me dar umas boas palmadas porque não segui o conselho. Mas a lógica de todo mundo é essa, se você rir enquanto estiver doente, é porque já melhorou.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Fique frio, chegou o inverno!



Quando cai a temperatura as pessoas sempre procuram um jeito de esquentar o clima. E sempre o que há de mais acalorado são as eternas discussões sobre o que é melhor, o frio ou o calor. Eu particularmente não gosto nem do calor e nem do frio, eu gosto é de reclamar da temperatura.

Está tão frio que acordei cedo com o barulho da dentadura da minha avó. A dentadura estava fazendo abdominal dentro do copo de água para se esquentar do frio. Levantei, saí e fui à praça dar milho aos pombos, mas curiosamente hoje não tinha nenhum. Só havia pinguins.

Tremi tanto de frio esses dias que se eu fosse uma galinha botaria um ovo já com a clara em neve. Se eu fosse uma vaca ao invés de dar leite, daria sorvete de nata.

Dizem que frio é psicológico. Pode até ser, fui tirar a dúvida com meu psicólogo e ele estava esquiando em Manaus para se ter uma ideia. Falando em psicológico, o meu também fica alterado no frio. Fico romântico como um europeu para arrumar alguém para me esquentar, mas a preguiça continua de brasileiro e o pênis continua de japonês. O pior é que na maioria das vezes o romantismo europeu não funciona. No frio as mulheres parecem pernilongos e somem misteriosamente. Até as piriguetes postam fotos com roupas nas redes sociais. 

Mas uma coisa em mim não muda no frio: continuo solidário! Tanto é que vi um mendigo dormindo no chão esses dias e peguei um colchão aqui em casa para levar para ele. Fiz uma fogueira com o colchão que o aqueceu a noite inteira. 

Fico bravo quando estou embaixo das cobertas e pedem para eu levantar no frio. Ontem, um frio danado e minha mãe me manda fechar a janela que estava frio lá fora. Fechei, mas continuou frio lá fora do mesmo jeito, cada coisa! 

Hoje está tão frio que a caixa d'água destampada virou pista de esqui para os mosquitos da dengue aqui em casa. Fui jogar Mortal Kombat, escolhi o Subzero e ele veio de blusa. Falando nisso, vou criar um aplicativo chamado "Dança da Manivela", só para saber onde está quente, onde está frio. 

Até lá no cemitério era ruim trabalhar no frio. Tinha dia que os fantasmas não apareciam de lençol e sim de edredom. 

Vou terminar esse texto porque tenho que tomar banho. Banho no frio é igual briga, eu fico evitando até o último momento, mas depois que eu entro não quero mais sair. Quando era criança nos dias frios eu fingia que tomava banho, ligava o chuveiro e sentava na privada enquanto a água caía no chão. Hoje depois de velho vi que não compensa passar frio a toa, agora esquento a tampa da privada com o secador antes de sentar. 

Sei que as piadas desse texto não foram muito boas e muita gente está me mandando mentalmente para o inferno. E olha, nesse frio eu vou mesmo.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Cada porrada, um flash!


Sertão do Pernambuco, semi-final do campeonato estadual entre o time local, o Salgueiro e um gigante do estado, o Santa Cruz. O clima era quente, literalmente. De repente acontece um desentendimento no gramado e a pancadaria começa. Um policial entra em campo e:

( ) desce a chibata em todo mundo
( ) aparta a briga e põe ordem na situação
( ) saca o celular do bolso e começa a tirar foto da treta

Acertou quem assinalou a última alternativa!

Acredito que o correto mesmo era chegar sentando a chibata nos baderneiros, mas como um bom pai de família, o policial decidiu preservar a paz nos estádios.

Conter a confusão e deixar de registrar um momento lindo desse? PM raiz, parabéns! Conter a treta não dá like, o like vem da foto da treta nas redes sociais. Registrar primeiro, postar nas redes sociais e se der, conter. Se não der, paciência, segue o jogo. 

Essa autoridade, mais eficiente que japonês na roça, deve ser condecorada com a maior honraria do futebol brasileiro: um vale Pitu, um espetinho de porco e a medalha Piliquinha. Piliquinha, para quem não sabe, é (ou foi) uma lenda viva (ou não) do futebol da Vila São Pedro. Futebol da Vila São Pedro:

Regras: não há regras 

Limites: não há limites.

Antes que este mito seja crucificado, vamos deixar tudo bem justificado. Ele entrou em campo, fez essa foto, postou no Instagram e Facebook com a legenda: "Começando os trabalhos". Depois foi resolver a treta.

É fato que a polícia do Brasil primeiro joga gasolina na fogueira, depois tenta apagar o incêndio. Mas nesse caso, esse nobre policial estava apenas colhendo provas para justificar o fato de ter descido a chibata em todo mundo depois, haja vista que no Brasil quando polícia bate em baderneiro, quem vai preso é o policial.

Diz o ditado que uma imagem vale mais que mil palavras. E que imagem! Na vida e na hora do jogo todo mundo é malandro, mas quando a polícia chega é todo mundo trabalhador.

Isso é o que eu chamo de jornalismo esportivo policial. Uma mistura de Casos de Família com Polícia 24 Horas. 

Após o ocorrido, indagado pela imprensa, que depois dessa brilhante cobertura da treta podem ser chamados de colegas pelo policial, o militar disse: "Essa é para mostrar aos netos como era o futebol que vocês estão tentando matar". 

É por causa de histórias como essa que eu ainda insisto em pagar internet. Quem nunca tirou uma fotinho no trabalho para mandar no grupo da firma? 

E cá para nós, policial é pago pra defender a sociedade e não trabalhar de graça em jogo de futebol. Está certo em não se meter, deixa esses bestas que brigam por causa de jogo se matarem sozinhos.