segunda-feira, 19 de junho de 2017

Cada porrada, um flash!


Sertão do Pernambuco, semi-final do campeonato estadual entre o time local, o Salgueiro e um gigante do estado, o Santa Cruz. O clima era quente, literalmente. De repente acontece um desentendimento no gramado e a pancadaria começa. Um policial entra em campo e:

( ) desce a chibata em todo mundo
( ) aparta a briga e põe ordem na situação
( ) saca o celular do bolso e começa a tirar foto da treta

Acertou quem assinalou a última alternativa!

Acredito que o correto mesmo era chegar sentando a chibata nos baderneiros, mas como um bom pai de família, o policial decidiu preservar a paz nos estádios.

Conter a confusão e deixar de registrar um momento lindo desse? PM raiz, parabéns! Conter a treta não dá like, o like vem da foto da treta nas redes sociais. Registrar primeiro, postar nas redes sociais e se der, conter. Se não der, paciência, segue o jogo. 

Essa autoridade, mais eficiente que japonês na roça, deve ser condecorada com a maior honraria do futebol brasileiro: um vale Pitu, um espetinho de porco e a medalha Piliquinha. Piliquinha, para quem não sabe, é (ou foi) uma lenda viva (ou não) do futebol da Vila São Pedro. Futebol da Vila São Pedro:

Regras: não há regras 

Limites: não há limites.

Antes que este mito seja crucificado, vamos deixar tudo bem justificado. Ele entrou em campo, fez essa foto, postou no Instagram e Facebook com a legenda: "Começando os trabalhos". Depois foi resolver a treta.

É fato que a polícia do Brasil primeiro joga gasolina na fogueira, depois tenta apagar o incêndio. Mas nesse caso, esse nobre policial estava apenas colhendo provas para justificar o fato de ter descido a chibata em todo mundo depois, haja vista que no Brasil quando polícia bate em baderneiro, quem vai preso é o policial.

Diz o ditado que uma imagem vale mais que mil palavras. E que imagem! Na vida e na hora do jogo todo mundo é malandro, mas quando a polícia chega é todo mundo trabalhador.

Isso é o que eu chamo de jornalismo esportivo policial. Uma mistura de Casos de Família com Polícia 24 Horas. 

Após o ocorrido, indagado pela imprensa, que depois dessa brilhante cobertura da treta podem ser chamados de colegas pelo policial, o militar disse: "Essa é para mostrar aos netos como era o futebol que vocês estão tentando matar". 

É por causa de histórias como essa que eu ainda insisto em pagar internet. Quem nunca tirou uma fotinho no trabalho para mandar no grupo da firma? 

E cá para nós, policial é pago pra defender a sociedade e não trabalhar de graça em jogo de futebol. Está certo em não se meter, deixa esses bestas que brigam por causa de jogo se matarem sozinhos.

Nenhum comentário: