segunda-feira, 24 de julho de 2017

Minha barriga: um cemitério de coxinha!


Eu engordo e emagreço, engordo e emagreço. Já passei tantas vezes nesse tal "efeito sanfona", que quando aperto a minha barriga já toca "Asa Branca" do Luiz Gonzaga. Agora percebi que estou gordo novamente. A maior desilusão na vida de uma pessoa é você murchar a barriga e notar que não resolve mais.

Gordo não, vou aderir às novas etiquetas de xingamentos impostas pela sociedade, agora sou Plus Size. Graças a Deus eu tenho a autoestima bem elevada, tanto que entrei na farmácia, me pesei e descobri que estou vinte quilos mais gostoso. Aliás, estou vencendo a luta contra a balança, mais cinco quilos e eu esmago ela.

Estou tão gordo, que se eu colocar um relógio em cada pulso, dá fuso horário de um para o outro. Se eu pular de paraquedas acontece um eclipse. O médico disse que eu tinha que perder dez quilos, então fui na loja de artigos esportivos, comprei dois alteres de cinco quilos cada e esqueci dentro do táxi de propósito, vamos ver se funciona. Ele me disse também para evitar coisas que engordam, já estou evitando espelhos, balanças e fotografias. 

Ontem entrei em uma loja de roupas e a vendedora disse: eu acho que seu número não tem. Engordei tanto que se jogar uma camisa minha para o alto, tampa a camada de ozônio. Falando nisso, li que se você pesa 100 quilos na Terra, em Marte você pesa 38. Agora tenho certeza que moro no planeta errado.

Minhas roupas realmente não vem me servindo mais. Minhas camisas agora tem que ser do tamanho da minha internet: 4G. Ultimamente até as carapuças com indiretas que me mandam no Facebook, nenhuma me serve.

Estou tão gordo, que estou tirando selfie no modo panorâmico para me caber. Não tenho mais uma barriga e sim um cemitério de coxinha. Aliás, seria melhor ter um pulmão e dois estômagos.

Fui cantar uma garota esses dias:

- E aí gata, rola? 
- Rola, claro... é só você deitar que eu te empurro!

Semana passada eu estava chegando no Mato Grosso e lá no Acre já sentiram o abalo. Caí da escada esses dias, ninguém riu, mas a escada rachou. Engordei tanto que seu eu morrer, for cremado e jogarem as cinzas no mar, vai criar uma ilha.

Enfim, quando até sua mãe diz que você está gordo, é porque você realmente precisa fazer alguma coisa. Vou fazer... uma dieta? Não, vou fazer um churrasco!

Nenhum comentário: