quinta-feira, 13 de julho de 2017

O dia do rock!


O dia 13 de julho é reconhecido no Brasil como o Dia Mundial do Rock. E eu como admirador desse estilo musical, não podia deixar passar essa data em branco mesmo não estando muito animado. Com tanta notícia de corrupção que tivemos essa semana no nosso país, hoje não estou a fim de ouvir nem rock, nem reggae, nem MPB, hoje o que me anima é ouvir uma notícia boa. 

Meus amigos religiosos dizem que o rock é música do diabo. Se o diabo é o pai do rock, eu nem quero conhecer o pai do "Despacito". E digo outra, se o diabo criou o rock, tenho medo mesmo é de quem criou o funk. Enquanto a apologia cultural musical for rebolar a bunda, se prostituir ou se drogar, não adianta querer discutir em mudar o futuro do país. Que saudade do tempo em que eu achava que "o pinto do meu pai fugiu com a galinha da vizinha" era a música mais pornográfica de todas.

Falando em música modinha, até o bom e velho Rock N´Roll vem sendo assassinado nessa onda de músicas "universitárias". Tenho vários amigos que se dizem "emos". Emo é uma espécie de roqueiro universitário. Na boa, se Restart é considerado rock, então Xuxa "Só Para Baixinhos" deve ser considerado no mínimo heavy metal. E tem as meninas modinhas também. Usar sainha, com All Star de cano alto e meia arrastão não faz você parecer roqueira, e sim uma Chiquitita.

Tenho um primo que diz que é roqueiro e só anda com roupas de bandas famosas. Acho que Ramones e Nirvana viraram marcas de roupas e eu não estou sabendo. Ele é do tipo que se diz roqueiro, mas chora ouvindo Raça Negra pensando na ex. Na semana em que tem o Dia do Rock e o Dia do Homem, ele, assim como os meninos do Restart devem estar se sentindo excluídos.

Sou fã número um do Raul Seixas. A única coisa boa no fato dele já não estar mais aqui, é saber que ele nunca fará um dueto com Anitta, Ludmila ou Nego do Borel.

Eu já curto e sou do tempo do "Sexo, drogas e Rock N´Roll". Me livrei das drogas e estou tentando curtir bastante os outros dois. Vou sempre para os shows com meu amigo Alfafa. Ele é tão orelhudo que um dia desses ele foi balançar a cabeça em um show de rock e saiu voando.

Já vou me despedindo porque hoje o post é curtinho. Vou para um bar de rock comemorar a data. Para você que vai também, deixo só um conselho: não fique bêbado, lá é escuro e todo mundo tem os cabelos longos.


Nenhum comentário: