quinta-feira, 21 de setembro de 2017

A cura gay


A Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei conhecido como "cura gay", pelo qual psicólogos podem propor tratamento para homossexualidade. Eu particularmente não acredito que esse papo de "cura gay" está indo pra frente. Precisamos de políticos que realmente representem o nosso povo e o que realmente precisa ser resolvido no nosso país.

Sempre me perguntam se sou a favor do casamento gay. Olha, não importa se o casamento é gay ou hétero, se tiver comida, bebida, churrasco e principalmente amor e respeito, eu aprovo. Deixa os caras serem felizes, é comum um dar o anel para o outro mesmo. Convivo com pessoas de todos os tipos: héteros, gays, lésbicas e o pior tipo de gente, aqueles que se acham melhor que os outros. 

Tudo hoje em dia é misturado com religião. A fé não importa mais, o que importa é a lição de moral que posso dar no outro por eu ser da religião A, B, ou C e ele não. Vi um vídeo do Malafaia falando em boicotar a Disney. É tipo eu abrindo uma lanchonete na favela e querendo boicotar o McDonald's. Vai lá Malafaia, você consegue!

Falando em fast-food, tenho um amigo que trabalha de manobrista no Habib's, só pra poder dar ré no quibe sossegado. O pior é ver meus amigos gays se preocupando com isso. Como se já não bastasse a preocupação que eles têm de sair da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. 

Como já disse, tenho vários amigos gays em todos os ambientes que frequento. Trabalho com um que mesmo não gostando de cigarro, se senta na área dos fumantes na empresa só pra ser um fumante passivo. Quando vamos almoçar juntos ele chega no restaurante e pergunta se o prato do dia é mandioca na costela tirando onda com o garçom. 

Alguns amigos de infância também viraram gays e mesmo assim a amizade continua a mesma. Tinha um que ao invés de cantar "Atirei o pau no gato", ele cantava "Me atirei no pau do gato". Descobri que ele era gay quando fui cadastrar ele num site gay para zoar e apareceu a mensagem: "e-mail já cadastrado". Esse é tão gay que foi espremer um cravo e saiu uma rosa.

Eu estou solteiro, com mais de 30 anos e tem gente que acha que estou assim porque sou gay. Na boa, se "alegre" significa "gay" em inglês, eu sou o cara mais triste do mundo. O que eu não concordo é com o preconceito contra qualquer pessoa e por qualquer motivo. Acredito que ser hétero e reclamar dos gays é como ser vegetariano e reclamar de carne. Se você não vai comer, para que se importar com quem vai? Cuida da sua vida!

Aí falo isso e escuto: "você defende os gays, então deve ser gay também". Meu amigo, o pessoal do Greenpeace defende as árvores e nenhum deles é uma árvore. 

Os políticos tinham que procurar a cura para aqueles que morrem de fome e nas filas dos hospitais. Aí eu veria vantagem. 

Nenhum comentário: