quarta-feira, 17 de abril de 2019

É meu ovo!


Chegou a semana santa. Momento que muitos cristãos usam para reflexão e conversão, para lembrar do sacrifício de Jesus na cruz, Ele que apanhou mais que pandeiro na gafieira e sofreu mais que joelho de freira na semana santa, mas que venceu a morte ressuscitando no terceiro dia.

Minha mulher sempre disse que tenho que imitar Jesus. Falei para ela que nesse feriado vou imitar: sumir na sexta e só aparecer no domingo. Ela não gostou muito e me disse que eu poderia ir, mas consciente que ela faria como Judas: iria me trair. Realmente não dá para confiar nas mulheres, pois uma pesquisa apontou que metade das mulheres já traiu o parceiro. Isso significa que provavelmente já fui traído pela minha mulher ou pela minha amante.

Voltando ao assunto, já disse que para uns é tempo de reflexão, mas para a grande maioria do povo é apenas mais um feriado qualquer, sem valor igual argentina no meretrício. Eu mesmo tenho tanto pecado que nem me confesso mais, presto depoimento. 

Vi uma barra de 125 gramas de chocolate, de uma boa marca, custando R$ 2,50 em um grande hipermercado, enquanto um ovo de Páscoa da mesma marca e com o mesmo peso custava R$ 69,90. Com esse preço já está na hora das crianças saberem que coelhinho da páscoa não existe igual o mundial do DESCUBRA!

O que tem dentro desse ovo? O diploma da faculdade, uma carteira assinada e a chave de uma casa na praia? Ok, parei de reclamar do preço do ovo e vou fazer a minha parte para que eles fiquem mais baratos. Agora mesmo estou indo ao mercado quebrar alguns. 

Tem que ser assim, depois que viramos adultos se não comprarmos nossos próprios ovos de páscoa, ninguém compra pra gente. Ainda mais eu que sou gordo e já penso nos ovos de páscoa desde a ceia de natal. Já que a semana é de milagres, coloquei Nescau na ração das galinhas para ver se elas botam ovos de chocolate. Quem sabe!

Esses dias apareceu uma mulher querendo me vender ovo de colher. Oxi, eu nem sabia que colher botava ovo! 

Todo mundo fala que chocolate demais enjoa e engorda. Eu sinceramente não sei como o pessoal consegue comer tanto chocolate, como dois quilos e já fico satisfeito. Sobre engordar eu não ligo. Esses dias sortearam três meses grátis de academia na empresa onde eu trabalho e dei muita sorte: não fui o sorteado.

E na boa, se o Ronaldo Fenômeno e o goleiro Bruno colocaram a culpa no macarrão, por que eu não posso colocar no chocolate? Vou continuar gordo assim para levar a vida do jeito que mais sei: empurrando com a barriga.

segunda-feira, 1 de abril de 2019

Top 10 - Dia da mentira


Adoro mentira! E como um amante de mentiras absurdas e engraçadas eu não poderia deixar passar essa data tão especial em branco. Antes que me julguem mal, eu gosto de mentiras em que as pessoas usam da criatividade para inventar histórias bizarras como as que vamos ver nesse texto e não daquelas que são feitas apenas para prejudicar alguém. Vou contar agora as top 10 maiores mentiras que já ouvi na minha desprezível existência:

10 – O óculos mágico

Um amigo me disse na época de escola que ele possuía um óculos que possibilita enxergar através das paredes e na hora do intervalo sentava na porta do banheiro das meninas e fingia que estava vendo as garotas peladas. Tinha gente que acreditava, mas eu sempre soube que única coisa que possibilita enxergar através das paredes é a janela.

9 – O poço das almas

Uma vez me contaram que em uma cidade do interior, todo mundo que ia dormir sem beber água morria, pois a alma ficava com sede, ia pegar água no poço, caía e morria. Eu achei a história sem noção, já que para brincar de “caiu no poço” não tinha que dormir com sede e sim com fome, para levantar e comer pera, uva, maçã ou salada mista.

8 – O cigarro da vovó

Outro amigo uma vez me disse que a sua avó para acender um cigarro, esfregava duas pedras uma na outra e acendia com as faíscas. Caro leitor, feche os seus olhos e imagine a velha tentando acender o cigarro desse jeito. A velha que fuma e ele que fica doidão.

7 – O rei da mira

Em um bate-papo sobre a violência no bairro em que moramos, um amigo me solta que certa vez viu dois caras discutindo, até que um deles sacou uma arma e deu um tiro para cima. A bala caiu bem na cabeça do outro que estava correndo em fuga. Essa mentira me fez lembrar de uma parte da minha infância na favela. Teve uma época que eu era o único garoto da rua que tinha um revolver de verdade. Um mês depois, eu era o único garoto da rua.

6 – A galinha turbinada

Um amigo me disse viu uma galinha voar de uma rua até a outra por cima das casas, que a galinha deu um voo rasante de quase 80 metros. Tudo bem que estão adulterando os galináceos e todo tipo de bicho por aí, mas alimentar galinha com pólvora é a primeira vez que vejo.

5 – Os cocos na casa de mamãe

Um cidadão que nem conheço, mas que depois dessa passei a considerar pacas, me disse que quando vai para a casa de mamãe na Bahia, já compra um caminhão de cocos e despeja a água todinha na caixa d’água, assim quando quiser beber água de coco é só abrir a torneira. Mentira danada hein, meu rei!

4 – O campeão do futebol

Um amigo me disse que tinha sido campeão de futebol representando a escola que a gente estudava. Não acreditei e ele disse que tinha medalha para esfregar na minha cara. Pedi para ele esfregar sem problema e ele me disse que não ia pegar a medalha naquele momento porque tinha guardado embaixo de umas caixas pesadas na casa dele. Continuei insistindo e ele me disse: não aguento as caixas, fui campeão de futebol, não de levantamento de peso. Então tá!

3 – O espírito do marinheiro

A mãe de um amigo me procurou pedindo ajuda porque segundo ela, esse meu amigo encontrou o nome dele costurado na boca de um sapo e desde então vem sendo possuído pelo espírito de um marinheiro. Bom, tratando-se daquela figura, já sabia que era algum golpe e em uma semana já pude comprovar que coincidentemente a possessão sempre ocorria no percurso quando ele saía do bar e voltava para casa.

2 – O homem-gato

Certa vez, um amigo lançou a fofoca de que a Dona Maria e o Seu Zé eram amantes. Perguntei se ele podia provar e ele me disse que sim, que toda noite ele via um gato preto entrando na casa da Dona Maria e que o referido gato era o Seu Zé que usava de poderes sobrenaturais para se transformar no animal. Perguntei como ele chegou a essa conclusão e ele me disse: simples, um dia dei uma pedrada nas costas do gato e no dia seguinte fui conversar com o Seu Zé e ele me disse que estava com dores nas costas!

1 – O blog engraçado

Vou contar uma minha agora: voltei com esse blog porque vários amigos pediram pelo fato de eu escrever muito bem e meus textos serem muito engraçados. Então, atendendo a milhares de pedidos resolvi voltar. Volte sempre aqui e divirta-se!