São José Luiz Sanchez Del Río

José Luiz Sanchez Del Río, canonizado recentemente pelo Papa Francisco, foi esse garoto corajoso que viveu em meio a uma das maiores perseguições que a Igreja sofreu no século XX, no México, quando o presidente Plutarco Calles, iniciou uma investida massacrante contra padres, religiosos e fiéis leigos que demonstrassem qualquer sinal da fé católica.

Numa dessas lutas, o chefe do grupo, perdeu o cavalo e ia ser capturado, José lhe disse:

- Meu general, aqui está meu cavalo, salve-se o senhor, mesmo que me matem! Eu não faço falta, o senhor sim.

Foi dessa forma corajosa que José foi capturado. E da prisão escreve à mãe: “Minha querida mãe, fui feito prisioneiro em combate neste dia. Creio que nos momentos atuais vou morrer, mas não importa, nada importa, mãe. Resigna-te à vontade de Deus; eu morro muito feliz porque no fim de tudo isto, morro ao lado de Nosso Senhor".

Precisava dizer de seus próprios lábios apenas 3 palavras. Nesse momento, sua vida dependia deste simples gesto, que parecia banal para um jovem de 14 anos. Perseguido e torturado, até o último momento, passava longe de seu coração e de sua fé convicta, ousar sussurrar, muito menos repetir tal negação a qual era forçado: “Morra Cristo Rei!”.

Suas últimas palavras antes de ser fuzilado foram: “Nos vemos no Céu. Viva Cristo Rei! Viva sua mãe, a Virgem de Guadalupe!”

A tirania de Calles, não foi capaz de vencer o profundo e testemunhado amor de São José Luiz por Deus, que mesmo martirizado violentamente, ofertou de corpo e alma, sua vida e juventude, proclamando bravamente em meio a dores atrozes, e em alta voz, as 3 palavras doces que davam razão a sua luta e existência:

Viva Cristo Rei!

Comentários

Postagens mais visitadas