A lenda da Iara

Dando aquela olhada no feed, me deparei com essa sereia mais linda! Então resolvi trazer para vocês a origem dessa lenda do folclore brasileiro sobre esse ser metade mulher, metade peixe.

A iara, uma sereia, é conhecida por ter uma grande beleza, longos cabelos, uma bela voz e grandes riquezas. Na lenda da iara, ela usa de sua beleza, voz e riquezas para seduzir homens e levá-los para o fundo do rio.

A iara é uma lenda muito presente na região Norte do Brasil e tem uma forte ligação com a cultura indígena, apesar de sua origem ser estrangeira. É também conhecida como mãe d’água e uiara, e seu nome provém de duas palavras do idioma tupi: ig, que significa “água”, e iara, que significa “senhor”. Sendo assim, a iara é a senhora das águas.

A lenda tradicional fala que iara era uma índia filha de um pajé e conhecida por ter boas habilidades como guerreira. Suas habilidades e grande beleza chamavam a atenção das pessoas e causavam inveja nos irmãos dela, que decidiram matá-la e desaparecer com seu corpo. Uma armadilha foi organizada, mas ela se livrou da emboscada e, como grande guerreira, matou seus irmãos. Ela, então, teria fugido para evitar a punição de seu pai, mas, eventualmente, foi encontrada e punida por ele, que a lançou nas águas onde os rios Negro e Solimões se encontram. A lenda fala que os peixes teriam salvo iara e a transformado na sereia que reside no fundo das águas.

Apesar dos traços indígenas na lenda e do nome em tupi, a lenda da iara não é indígena ou mesmo brasileira. Existem evidências que apontam que até o século XVII não havia nenhuma lenda parecida com a da iara entre os indígenas brasileiros. Essa lenda é oriunda da cultura europeia e foi trazida para o Brasil pelos colonizadores portugueses, sendo assimilada pela cultura indígena. Primeiramente a lenda da iara foi influenciada por traços da cultura grega, que falava na existência de sereias, isto é, seres com canto irresistível e que atraíam os homens. A sereia para os gregos, no entanto, era parte mulher e parte pássaro.

A sereia metade mulher e metade peixe, acredita-se, surgiu em Portugal. A sereia metade cachorra, metade peixe, surgiu hoje no meu feed. É muita fofura!

Comentários

Postagens mais visitadas