A longevidade de Paolo Maldini - No túnel do tempo

Paolo Maldini se encaixa perfeitamente com a palavra longevidade, uma qualidade que cada vez menos se encontra no meio do futebol. O defensor italiano defendeu apenas um clube durante sua longa carreira: o Milan. E a relação de Maldini com o clube rossonero veio do berço, visto que seu pai foi jogador e treinador do clube.

Maldini estreou no profissional do clube em 1985, aos 16 anos de idade. Foi o primeiro dos 902 jogos que fez pelo Milan. Foram 31 anos de sua vida dedicados ao clube, conquistando incríveis 26 troféus. O camisa 3, camisa que foi aposentada no clube após sua aposentadoria, teve como principais características uma técnica enorme e a liderança fora do comum, tendo sido capitão da equipe por 12 anos.

Maldini fez parte de duas gerações fantásticas do Milan, e foi parceiro do grande Franco Baresi, onde disputaram 196 partidas juntos e o Milan sofreu apenas 23 gols nestes jogos. Em 1995, o zagueiro ficou em segundo lugar no prêmio de melhor jogador do mundo. Lamentavelmente pela seleção italiana não teve o mesmo sucesso.

Maldini jogava de terno, nunca precisou de força a mais para ser o melhor. Ronaldo Fenômeno sempre disse que foi o melhor zagueiro que enfrentou. Paolo foi como o vinho, quanto mais velho melhor. Paolo Cesare Maldini disputou 902 jogos com o Milan e 126 com a seleção italiana, totalizando 1028 partidas na carreira. Lembrado pela classe, técnica e lealdade, Maldini é considerado por muitos o melhor e maior zagueiro da história do futebol. Em 2009, com 41 anos encerrou a carreira.

Carreira que foi vitoriosa e longeva. Na imagem que ilustra o texto podemos vê-lo marcando Maradona nos anos 80, Ronaldo Fenômeno nos anos 90 e Cristiano Ronaldo nos anos 2000. É sempre bom relembrar essa lenda vinda direto do túnel do tempo!

Comentários

Postagens mais visitadas