Fórmula 1 em 1994: fim de uma lenda, início de outra


O ano de 1994 marcaria para sempre a Fórmula 1. A FIA analisando a superioridade tecnológica e avassaladora da Williams, com seus carros de “outro planeta”, resolveu criar um novo regulamento no começo de 1993 para o ano de 1994. Com o novo regulamento técnico foram abolidos os sistemas eletrônicos, a barra de estabilização sendo controlada pelos pilotos e a suspensão ativa dos carros de fórmula 1 em 1994.

"Concordei com as mudanças porque me convenceram de que elas seriam melhores para a F1", afirmou Frank Williams, na apresentação do modelo FW16-Renault, no início de 1994. Sua equipe havia vencido os mundiais de 1992, com Nigel Mansell, e de 1993, com Alain Prost, encontrando enorme facilidade. Senna, de McLaren, já três vezes campeão do mundo, não podia sequer acompanhá-los de perto, quanto menos desafiá-los na luta pelo título.

Em 1994, Senna assume o papel de piloto principal da Williams e essa máquina passa a ser pilotada por ele. Infelizmente, quis o destino que um acidente fatal tirasse a vida do maior piloto brasileiro da história.

Ainda em 1994, uma nova lenda surgia. O alemão Michael Schumacher superava a Williams de Damon Hill e conquistava seu primeiro título com a Benetton e seu B194.

O mundo perdeu Senna. A Williams perdeu o mundial. O ano não foi nada bom para eles. Mas em compensação para os garotos David Coulthard que assumiu a vaga deixada por Senna e para o Schumacher, o ano marcou o início de suas belas carreiras.


Comentários

Postagens mais visitadas